sexta-feira, 8 de junho de 2018

Segue o líder. Flamengo absoluto contra o Fluminense no Mané Garrincha


Confira as fotos do Clássico das Multidões, um verdadeiro Fla x Flu, que levou 60.000 torcedores nesta quinta-feira (07/06), ao Estádio Nacional Mané Garrincha em Brasília DF. O Clube de Regatas do Flamengo saiu da partida mais líder do que nunca do Brasileirão 2018. O time rubro negro dominou a partida contra o Fluminense Football Club. O placar final ficou 2 a 0, com gols de Henrique Dourado e Felipe Vizeu, o Flamengo soma 23 pontos, cinco a mais que o Sport, segundo colocado. A próxima partida do Mengão é contra o Paraná, no dia 10/06.



























Reportagem e fotos Arley da Cruz

sábado, 2 de junho de 2018

Viola nossa viola


A viola faz aquele som que só com um acorde já nos faz chorar. Choro de saudade, saudável saudade. Quem não possui sua música favorita? Sendo brasileiro, bem provavelmente no repertório pessoal deve ter uma moda de viola, bem sentida, bem doida. Sementinha, Franguinho na panela, Saudade de minha terra, Rei do Gado e tantas outras canções que de tão simples em suas melodias nos remetem a tempos memoriais que vivemos ou então que só ouvimos falar, mas mesmo assim, nos toca profundamente. A viola caipira é brasileira. Aquelas dez cordas características são nossas. Existe a grande influência dos alaúdes ibérico-portugues, usados pelos jesuítas no inicio da colonização. Só que aquela influência européia se perde quando o caipira brasileiro, aquele que vivia nos rincões, trabalhava a terra, plantava e colhia e usava o som das 10 cordas para se distrair da labuta do dia, sentado à beira da porta do rancho e mesmo sem nenhum conhecimento técnico, encantava a família com acordes simples. Nota de viola sai até mesmo sem posição no braço. Basta raspar os dedos e já sem tem som para cantar. 


São Paulo, Minas Gerais e Goiás carregam a herança mais genuína da música tocada com a viola caipira. Nestes estados, a vida do campo, nas fazendas de café e gado, ou mesmo em distantes sítios no interior no século 18, consolidou um estilo de vida muito simples, baseado no trabalho agrícola, em que toda a família participava. A recreação do fim do dia era ouvir algum instrumento, como a sanfona, o violão e a viola. Chegando mais pra cá na linha do tempo, encontramos expoentes da música de raiz, a genuína música caipira. Tonico e Tinoco, por volta de 1930, saíram da lida do campo e colocaram a música do interior dentro da casa dos brasileiros. O rádio difundiu uma cultura particular do povo da roça, as pessoas se identificaram com as letras e também com  o ponteio da viola e do violão. A música ‘Tristeza do Jeca’ é datada dos anos 1920, foi cantada pela dupla de irmãos e até hoje faz sucesso e traz aquela sensação de saudade para aqueles que a conhecem de cor.

Violeiros se tornaram grandes artistas de renome nacional com a viola. Renato Andrade (1932-2005) foi um dos mais destacados violeiros do Brasil. Seu estilo era instrumental e serviu de influência para diversos violeiros do passado e do presente, como Almir Sater, Chico Lobo, Pereira da Viola e Marcus Biancardini, goiano e virtuoso da viola caipira. Cantando a música de raiz com a viola, o mais destacado brasileiro é com certeza o Rei do Pagode, Tião Carreiro (1934-1993). Tião Carreiro inventou o "Pagode", ritmo que ousou em criar com base na viola e em seu ponteado particular. As letras de seu “pagode” revelam as particularidades da vida na roça e da labuta diária do caipira, que longe de ser um incapaz e analfabeto, em suas letras revelam homens e mulheres de grande capacidade, subestimados pelos engravatados, ricos e doutores da cidade grande. Podemos ouvir isso em interpretações majestosas de ‘Cavalo enxuto’, ‘O mineiro e o Italiano’, ‘Terra roxa’ e tantas outras canções virtuosas, compostas por pessoas praticamente sem nenhuma instrução escolar, que ainda bem, não estragou sua capacidade de compor com tanta beleza e simplicidade.

Almir Sater trouxe do Mato-Grosso a vivência do Pantanal e das serras dos indígenas sua letras comoventes e que são poesias que nos servem de reflexão, falo de ‘Tocando em frente’, ‘Um violeiro toca’, ‘Terra de sonhos’, na primeira fase como compositor com Paulo Simões. Ele nunca parou no tempo, virou ator de sucesso e volta para a música com a mesma facilidade. 

Em 2015 Almir Sater e Renato Teixeira, outro mestre, lançaram “AR”, disco premiado internacionalmente. Agora podemos ouvir o lançamento de 2018, “+AR”, muito mais música de qualidade e com a eterna viola caipira. Isso sem falar de tantos artistas que já fizeram sua vida tocando viola caipira, como Liu e Léu, Vieira e Vieirinha, Pardinho, Cacique e Pajé, Carreiro e Carreirinho, Belmonte e Amaraí, Daniel, Paraíso, Rolando Boldrin, André e Andrade, Sérgio Reis, Zé Mulato e Cassiano e tantos grandes nomes da música tocada com a viola no peito, pertinho do coração. Quem nunca quis ouvir de novo seu pai, sua mãe, um tio, um primo, um amigo, cantar novamente aquela moda de viola, aquele modão caipira, que só de lembrar dá aquela saudade dentro da gente. Hoje temos tantos estilos diferentes de música, mesmo assim naquela playlist nossa, deve ter uma bela moda de viola, no pen drive, no smartphone, no cd, no DVD, em qualquer mídia, o importante é que ‘tudo é sertão, tudo é paixão, se um violeiro toca. A viola, o violeiro e o amor, se tocam’.

sábado, 7 de abril de 2018

Após 32 anos, Sobradinho conquista o Campeonato Brasiliense

No 2º jogo das finais do Candangão 2018, o Leão da Serra levanta o troféu de campeão candango 2018.


O time do Sobradinho estava em desvantagem, havia perdido o primeiro jogo da final por 1 a 0. Neste sábado (07/04) na segunda partida, no primeiro minuto do segundo tempo, João Manoel marcou o gol do Sobradinho, empatou o placar agregado e levou a partida para os pênaltis. O herói do Sobradinho nas cobranças de pênaltis, foi o goleiro Michael que fez três defesas.
Na última cobrança o zagueiro Rambo converteu e celebrou com seus companheiros o tão aguardado título.

segunda-feira, 2 de abril de 2018

Governo de Luziânia inaugura duas novas escolas


As inaugurações de duas novas unidades das Escolas Padrão Século XXI do governo de Goiás foram entregues nesta segunda-feira (02/04) para a população de Luziânia. No mês de março já haviam sido inauguradas as duas unidades do distrito do Jardim Ingá.

A primeira escola inaugurada fica no bairro São Caetano e já está em funcionamento. Os alunos, juntamente com a população da cidade se reuniram para participar da inauguração. O governador de Goiás, Marconi Perillo, que cumpre pesada agenda às vésperas de deixar a chefia do estado, fez questão de participar da entrega. O prefeito de Luziânia Cristóvão Tormin, agradeceu a preocupação do governador com as cidades do entorno, que outrora ficavam esquecidas, tidas como cidades do 'nem', onde não chegavam os mesmos benefícios de centros próximos da capital goiana. A realidade com a administração de Perillo é outra. Todas as cidades do entorno são atendidas e recebem todas a mesma atenção, independente de sigla partidária.

A segunda unidade fica no Jardim Brasília Sul, bairro mais afastado da Luziânia tradicional que agora conta com diversos serviços de infraestrutura. Segundo a secretária de educação de Goiás, Raquel Teixeira, "construir escolas em bairros afastados do centro, como essa Padrão Século XXI, é uma demonstração clara de que o prefeito está comprometido com todos os cidadãos de Luziânia".
A unidade do Jardim Brasília Sul aguarda as definições e deve se tornar o primeiro colégio militar de Luziânia.


Reportagem Arley da Cruz

domingo, 25 de março de 2018

Luziânia bate o Brasiliense no Serra do Lago no primeiro jogo da semifinal



Luziânia GO | 25.03.2018 (domingo)

Com mais um gol de China, o Luziânia vence o Brasiliense. Os jogadores do azulão garantem que não vão sentar sobre a vantagem e sim continuar com humildade dando o seu melhor no campeonato.

Contra qualquer dúvida e quaisquer duvidoso, a Associação Atlética Luziânia fez neste domingo (25/03), o jogo de ida contra o Brasiliense no estádio Serra do Lago. Só esse fato já coloca o time entre os quatro melhores da temporada 2018 em Brasília, ponto. O time já está apto a disputar a Copa Verde 2019. A torcida azulina tomou conta do estádio, enquanto havia poucos torcedores do jacaré.
Na tarde quente em Luziânia, o jogo começou com o Luziânia partindo para o ataque. O atacante do Luziânia, Índio chegou fácil na frente do gol por duas ocasiões antes dos 5 minutos de jogo. Aos 7 minutos, Gilmar recebe bola na frente da grande área, não chuta e a bola sai pela linha de fundo. Gilmar cobra escanteio rasteiro aos 9 minutos, e o goleiro Sucuri quase leva um gol olímpico. O brasiliense bateu falta com o camisa 6 Gerson, a bola passa por sobre o gol de Márcio Fernandes.

O Gol
Aos 33 minutos do primeiro tempo, Vinícius faz excelente jogado rumo ao gol, a zaga do Brasiliense tira para a intermediária, China estava lá, recebe a bola, ajeita e manda um foguete, a bola passa por cima do Sucuri e entra no ângulo do goleiro, um verdadeiro golaço para o Luziânia.

Na segunda etapa o Brasiliense fez uma mexida importante, entrou o atacante Souza no lugar de Acerola. O time ficou mais ofensivo e chegou com perigo ao gol de Márcio. Só que a defesa do Luziânia estava sempre muito bem posta, com Rodrigo Barros e Perivaldo, os dois não davam chance alguma ao ataque do Brasiliense.
Diego, volante do azulino foi fundamental para fechar o meio campo do Luziânia e ainda lançar bolas nas laterais e no ataque. O lateral Ronaldo precisou ser substituído pelo Clayton, Vinícius saiu para a entrada do Weberty e o Gilmar deu lugar ao meia Wisman. 
Aos 17 minutos o Brasiliense conseguiu dois escanteios seguidos e levou novamente perigo ao gol do Luziânia. Os dois times criavam poucas chances de gol. O Luziânia recua mais o time para segurar o placar positivo. No finalzinho do jogo, duas chances de ampliar são perdidas pelo Luziânia. 

No final do jogo, o time todo foi até a torcida e fez uma saudação muito especial. O capitão Perivaldo ficou visivelmente emocionado com o carinho da torcida e afirmou que seu foco é o trabalho duro em prol da equipe e destacou que a humildade para ele sempre vem em primeiro lugar. O mesmo destacou o artilheiro do Luziânia, China. 
Na outra semifinal deste domingo o Sobradinho venceu o Ceilândia por 3 x 1.
O Luziânia joga a volta no dia 28/03, quarta-feira, às 15:30 e o local ainda não foi definido.

Reportagem Arley da Cruz

sábado, 24 de março de 2018

quinta-feira, 22 de março de 2018

Vitória do Luziânia sobre o Gama coloca o Azulão na SemiFinal



Luziânia vence o jogo dentro do Bezerrão, elimina o Gama e se classifica para a semifinal do Campeonato Brasiliense 2018



A Associação Atlética Luziânia chegou ao jogo de volta contra o Gama pelas quartas de final do Candangão 2018 pensando na desvantagem frente ao adversário. Isso porque a equipe alviverde conseguiu empatar o primeiro jogo dos dois times. Nesta quarta feira (21/03) no estádio Bezerrão na cidade satélite do Gama, só uma vitória colocaria o time goiano na semifinal.

O jogo começou com o Gama no ataque. Tarta avançou pelo meio campo e no primeiro minuto já chutou bola perigosa no gol de Márcio do Luziânia. Aos 6 minutos do primeiro tempo, Roberto Pitio chegou de frente para o gol e Perivaldo teve que fazer falta na meia-lua, recebe cartão amarelo, Fábio Gama tenta chutar por baixo da barreira mais erra o chute.
O time do Luziânia começou o jogo com certo nervosismo, naturalmente. Até os 10 do primeiro tempo minutos o Gama dominou a partida. O tempo passava e o técnico Jairo Araújo, pedia para os jogadores ficarem mais próximos uns dos outros. Essa mudança de postura fez com que o Luziânia pudesse tocar mais bola e manter a posse durante o jogo. Diego, camisa 7 do azulão, trabalhava bola no meio de campo e aos 16 minutos ele toca bola para o Índio, que na corrida consegue colocar nos pés do China que não aproveita e é desarmado pelo pentacampeão Lúcio, Zagueiro do Gama.
Aos 19 minutos David do Luziânia chuta forte e a bola passa a esquerda do gol do Víctor Brasil. Ronaldo corre pela lateral e leva perigo para a defesa do Gama. No minuto 25 do primeiro tempo, Robston recebe na frente do gol e marca para o Gama, o auxiliar da arbitragem Daniel Henrique levanta a bandeira e marca impedimento. Fábio Gama chega com perigo pela zona de ataque. 29 minutos e o técnico Jairo precisa sacar o Ronaldo, com dores no ombro direito e coloca o camisa 14 Luizinho. Aos 32 minutos, Pitio chega com perigo e Rodrigo Barros se joga na bola para a defesa do Luziânia. O meio de campo do Luziânia trabalha bola com o Castro Jr, aos 38 minutos a bola chega para o Gilmar que cruza na medida, Índio cabeceia para baixo a bola entra por entre as pernas do goleiro Victor Brasil mais a arbitragem declara impedimento na jogada.

SEGUNDO TEMPO

O inicio da segunda etapa começou com muito perigo para o Luziânia. Fábio Gama aos 2 minutos, bateu escanteio, a zaga cortou mal e na sobra, o zagueiro Lúcio chutou forte, a bola bateu no travessão e saiu por sobre o gol de Márcio. O China pelo Luziânia, na sequência chutou uma bola forte que o goleiro Victor Brasil espalmou para fora do gol. O time do Luziânia não se acomodou e demonstrou o ânimo necessário para sair com a vitória. A partir dos 20 minutos do segundo tempo, o Gama passou a ter maior domínio da partida, acuando o Luziânia na defesa. A torcida do verdão só esperava para dar aquele grito de gol.

GOL


Foi aos 27 minutos que o time do Luziânia recuperou a bola do jogo. Castro Jr toca para Vinícius, ele dribla no meio de campo, toca para o Luizinho na intermediária, o meia espera a hora certa de passar a bola, ela chega nos pés de Gilmar Baiano, quando a bola chega no limite da linha de fundo, ele cruza a bola para a área do Gama, Vinícius é derrubado quando tenta chegar na bola, quando a bola encontra o China, ele domina e chuta, com todo capricho do mundo a bola da classificação do Luziânia, um lindo gol, que a torcida do azulino comemora enquanto fica muda a grande torcida do Gama que lota o Bezerrão.

Depois do gol, a ansiedade é evidente nos jogadores. Jairo tira Gilmar e coloca em seu lugar o Rodrigo Canela, jogador experiente que ajuda os companheiros em manter o placar. O Luziânia ainda consegue chegar algumas vezes ao ataque, mas a defesa do Luziânia era o único interesse neste momento. Os zagueiros goianos seguraram com qualidade o ataque do Gama, que não conseguia mais criar jogadas de perigo ao gol do Luziânia. Nos acréscimos, o camisa 15 do Luziânia, Rodrigo, que acabara de entrar foi expulso. O arbitro deu três minutos a mais de tempo para as equipes. 

Quando o juiz apitou o fim do jogo, toda uma cidade em Goiás celebrava a classificação de seu time. Os torcedores presentes no estádio puderam ser os primeiros a receber a gratidão dos jogadores pelo apoio, destacando a Força Azul. Depois de comemorar bastante os jogadores seu reuniram no circulo central do Bezerrão para agradecer a classificação.

PREFEITO PÉ QUENTE

Mais uma vez o prefeito Cristóvão é decisivo no apoio e nos resultados do time do Luziânia. Os recursos municipais destinados ao esporte e lazer foram anualmente aplicados de forma a valorizar as atividades e os espaços esportivos. Mas além disso sua presença no estádio traz vibrações positivas para o time. Justamente no momento que Cristóvão chegou no estádio Bezerrão, no Gama, aos 28 minutos do 2º tempo de jogo, foi marcado o gol decisivo que garantiu a classificação do time para a semifinal.

O Brasiliense também se classificou e agora visita o Luziânia para o primeiro jogo das semifinais do Candangão 2018. O jogo será no estádio Serra do Lago no domingo (25/03), às 15:30. 

Reportagem Arley da Cruz

sábado, 17 de março de 2018

Primeiro tempo das quartas de final entre Luziânia e Gama


Luziânia GO | 17.03.2018 (sábado)

Neste sábado aconteceu o primeiro jogo das quartas de final do Candangão 2018. No estádio Serra do Lago em Luziânia, Goiás. "Essa fase é um novo campeonato", afirmaram os técnicos Jairo Araújo do Luziânia e Ricardo Antônio do Gama.

Os times voltaram a se enfrentar apenas 10 dias após se confrontarem pela 10ª rodada da primeira fase, jogo que acabou no zero a zero. Agora, nas quartas de final, é mata-mata.

O jogo foi resolvido em dois pênaltis, um para cada lado, no primeiro tempo. Aos 7 minutos do primeiro tempo, Gilmar Baiano converte o pênalti para a equipe goiana. O jogo continuou sem grandes chances de gol. Foi só nos acréscimos, aos 48 do primeiro tempo, que uma jogada levou perigo à área do Luziânia. No pênalti marcado a favor do Verdão, Roberto Pitio bateu no canto direito do goleiro Márcio Fernandes e empatou a partida. Um novo empate no próximo jogo classifica o Gama. Para o Luziânia só serve vencer fora de casa.

O segundo tempo das quartas de final do Campeonato Candango para Luziânia e Gama,acontece na próxima quarta-feira, às 20:30, no estádio Bezerrão, na cidade do Gama DF.



Reportagem Arley da Cruz

quarta-feira, 14 de março de 2018

Jardim Ingá ganha dois novos colégios Padrão Século XXI

O distrito do Jardim Ingá em Luziânia ganha dois novos colégios do governo de Goiás. As unidades seguem o Padrão Século XXI, instituído pelo Governo de Goiás e serão inauguradas nesta quinta-feira (14/03).

Reportagem Arley da Cruz

Luziânia perde a invencibilidade na última rodada


Sobradinho DF | 14.03.2018 (quarta-feira)

O time da Associação Atlética Luziânia conclui a primeira fase do Campeonato Brasiliense com 42,4% de aproveitamento. Foram 11 jogos, sendo 2 vitórias, 8 empates e 1 derrota, o que foi o bastante para a equipe se classificar em 7º lugar. Todos os jogos da última rodada aconteceram simultaneamente.
No jogo contra o Sobradinho nesta quarta-feira (14/03) no estádio Augustinho Lima, o Luziânia perdeu seu primeiro jogo depois de um longo período invicto. As duas equipes já começaram o jogo classificadas, o que deu aos técnicos a oportunidade de poupar jogadores e fazer algumas experiências. A novidade no Luziânia foi a entrada como titular do lateral Luizinho e do meia Ronaldo.

Com a bola rolando o Sobradinho tomou iniciativa no ataque. Logo aos 5 minutos o número 6 Dionatam lança bola perigosa ao gol do Márcio. Tom do Luziânia como sempre trabalhou boas bolas na lateral de campo na tentativa de fazer ela chegar mais fácil aos atacantes. Em todo o primeiro tempo a chance mais clara de gol foi na bola que o China do Luziânia recebeu na lateral esquerda do ataque, depois de uma boa jogada do Diego que passou para o Índio ele colocou na medida, o China chutou forte, a bola encobriu o goleiro e caprichosamente acertou o travessão do Sobradinho, seria o gol do Luziânia que por detalhe não aconteceu. Ainda no primeiro tempo, Tom do Luziânia sofreu uma contusão na coxa esquerda e foi substituído pelo atacante Anjinho.

No segundo tempo o Sobradinho veio com mais vontade de sair com a vitória. Nesse ínterim as duas equipes fizeram suas substituições, tentando chegar ao gol. Houveram poucas chances efetivas de gol no segundo tempo. Aos 37 minutos o Luziânia reagiu um pouco mais e o Anjinho cruzou bola na área, Índio recebeu na frente do goleiro mais não conseguiu concluir no gol de Michael. Aos 39 minutos da segunda etapa, Platini bate o escanteio, o goleiro Márcio socou a bola para fora da área, o camisa 2 Luan do Sobradinho pegou um chute na veia e acertou em cheio a meta do Luziânia, 1 X 0 para o Leão da Serra. No final do jogo ainda houve uma confusão entre os jogadores dos dois times. E a história do jogo se concluiu assim.

Pela ordem da segunda fase do Campeonato Brasiliense, os quatro primeiros enfrentam os quatro últimos. Os primeiros colocados tem ainda a vantagem de jogar pelo empate. Assim o Sobradinho vai pegar o Real e o Luziânia joga novamente contra o vice líder Gama.

Reportagem Arley da Cruz

sexta-feira, 9 de março de 2018

Diz que é de Luziânia, mas...


Diz que é de Luziânia, mas...

Nunca vestiu a camisa do Luziânia.
Nunca ouviu falar no Albino Inacio.
Nunca ouviu uma musica do compositor Nei Brito.
Nunca ouviu falar no Jornal a Folha.
Nunca ouviu falar na lenda do futebol de Luziânia "TOCO"
Nunca foi no Estadio Serra do Lago torcer pelo Luziânia.
Nunca foi xingado por Neguim Zarôi,
Nunca teve uma carteirinha do Acqua Play,
Nunca fez um terno com o alfaiate Astrogildo Medeiros.
Nunca foi a churrascaria do Moco.
Nunca frenquentou a Lanchonete Aquaryus.
Nunca entrou no Bar Cristal.
Nunca ouviu a Vitoria Carneiro cantar.
Nunca visitou a Casa da Cultura.
Nunca tomou a cerveja de Lalão e falou que era gelada,
Nunca comprou uma fita K-7 na Discoteca de Carlão,
Nunca tomou uma pedrada de Antão no ginásio,
Nunca pediu pra repetir o arroz com carne de soja na merenda do Alceu,
Nunca vestiu a camisa do Luziânia.
Nunca torceu pro ônibus ser via Parque Alvorada,
Nunca soube que a Onogás ficava na rua de cima do BEG,
Nunca dormiu na porta do Estadual pra fazer matrícula no outro dia,
Nunca foi numa Seresta no Centro Comunitário,
Nunca pintou um meio-fio na época da Copa,
Nunca comentou as roupas de Madonna na rua,
Nunca adquiriu o cd dos Johnsons,
Nunca levou uma vasilha pra comprar no carro do sorvete,
Nunca comeu a maionese caseira do lanchinho da esquina da rodoviária,
Nunca amolou um alicate ou tesoura no Washington,
Nunca chamou a maçonaria de Castelo de Grayskull,
Nunca cantou o hino, só o gritinho de: Santa Luzia, Santa Luziiiiiiia!
Nunca levou um gibi das banquinhas da Matriz,
Nunca locou 3 fitas numa sexta na Hobby Vídeo,
Nunca comeu amendoim de Mocó,
Nunca foi fotografado por Waltinho nas festas,
Nunca correu pra dentro de casa quando passava um Opala preto,
Nunca comprou foguete no bar do pensamento na Shis,
Nunca acertou o relógio quando tocava o sino na matriz,
Nunca comprou uma rapadura em Orcalino,
Nunca se pesou na farmácia de Gilson,
Nunca foi num show de Jean e Jander, Fábio e Fabiano e Banda Som Maior,
Nunca perguntou pra mãe o que era Papillon quando passava de carro na BR,
Nunca tentou abraçar o tamboril,
Nunca fez compra no Barcelos,
Nunca tomou uma benzetacil no Regional,
Nunca deu um cavalo de pau no aeroporto,
Nunca deu 5 centavos pra Dona Dedê cuidar das flores do colégio,
Nunca tomou uma no Bar Cristal nem em Zé Preto,
Nunca contratou um frete da carroça de Seu Neca,
Nunca voltou de Brasília de Anapolina com Véi Zuza dirigindo,
Nunca pegou um panfleto de Marcão,
Nunca foi no cinema do Teatro,
Nunca seguiu um cortejo atrás da kombi de Biju,
Nunca pediu uma pizza de Pedrão,
Nunca tomou vacina de revolvinho ou fez bochecho de flúor nas escolas,
Nunca foi no desfile de moda da missa das sete e meia,
Nunca pulou o quebra-mola na porta da Matarazzo,
Nunca gritou "Ô Iapô", nem "Pula Pilão",
Nunca ficou com medo de passar debaixo da praça do Banco do Brasil,
Nunca ligou na Mega pra ganhar um kit do Café Luziânia,
Nunca deu uma carona pra Adão,
Nunca tirou uma foto 3x4 no Foto LIPEJU,
Nunca arrumou o carro com Zé Bode,
Nunca fez uma obra com tijolos de Lau e areia de Zé Chorão,
Nunca foi pro Cristo com a galera depois das farra,
Nunca consertou um chuveiro no Toco,
Nunca foi num concurso de Rainha da Pecuária,
Nunca fez enxoval na Casa Alvorada,
Nunca bebeu Refrigerante Vitalle numa confraternização do Segue-me,
Nunca brindou com Padre Teto,
Nunca fez feira no Sacolão 87,
Nunca viu uma briga na Churrascaria do Lago,
Nunca teve um jantar romântico no Vinha D'alhos,
Nunca se perguntou que diabo são aqueles 7 anões no muro do Topas,
Nunca teve uma faixa de parabéns no balão da santa quando passou em pedagogia na Fiplac,
Nunca torou uma havaiana jogando no Rochão,
Nunca abriu uma loja de 1,99.


Texto original de Fernando Leles Oliveira reprodução do Facebook de Egídio Lima Pereira

quarta-feira, 7 de março de 2018

Luziânia, empate com sabor de... CLASSIFICAÇÃO!


Luziânia GO | 07.03.2018 (quarta-feira)

A noite de quarta-feira (7/3) em Luziânia prometia ser de fortes emoções no campo de jogo do estádio Serra do Lago. Na noite que antecede o Dia da Mulher, a entrada das mulheres era liberada e elas compareceram em peso para prestigiar ambas equipes.
No primeiro minuto de jogo, Castro Jr e Tom fazem boa jogada pelo meio, chega na lateral e cruza boa bola que cruza a área e sai em lateral. Já dava para notar a iniciativa de ataque do time goiano.  Aos 8 minutos o Luziânia troca toques muito rápidos e China chega na frente do zagueiro Lúcio que corta a bola. Aos 10 minutos Índio recebe boa bola do Clayton, passa pro China que não chuta e passa para o Castro Jr, que já pressionado pelo defensor Raphael , chuta em cima da defesa, em uma das melhores bolas do jogo para o Luziânia. Aos 13 minutos Índio chuta forte e o goleiro Victor Brasil precisa se esticar todo para colocar pra fora o bom chute do atacante do Luziânia. Aos 16 minutos uma confusão no meio campo com o meia Rafinha inicia uma sequência de faltas que começam a prejudicar o andamento do jogo.
A qualidade dos jogadores experientes do time do Gama, como Robston e Lúcio fizeram a diferença em um jogo mais equilibrado. Aos 28, Castro Jr passou como quis, Índio recebeu e deu uma caneta no atacante Fernandinho e chuta para fora. Aos 29 o zagueiro Marquinhos do Gama se machuca e é substituído pelo 16 Lucas. O Luziânia dominou todo o primeiro tempo e o goleiro do Luziânia pouco fez na defesa do gol azulino. O primeiro tempo termina com a expectativa das mudanças para a segunda etapa.
No segundo tempo o time do Gama começou um novo jogo, com muito mais chegadas ao ataque especialmente com o ligeiro Fernandinho, camisa 11 do Gama. Aos 12 minutos o Fábio Gama (10) bateu falta que chega com perigo no gol do Ricardo Dida. Aos 13 o Gama chega novamente ao ataque com Rafinha e o zagueiro Perivaldo sempre salvando as bolas difíceis. Aos 14 minutos sai 2, Clayton e entra o Catatau número 19 para o Luziânia. O objetivo do técnico Jairo Araújo era dar aquela velocidade nas laterais do campo. Aos 16 minutos do segundo tempo, o camisa 6 Rafinha recebe uma bola na grande área, bate cruzada e a bola bate caprichosamente na trave direita do goleiro Ricardo Dida. Aos 25 minutos Tom sai para dar lugar ao Pedro Neto, que entra e passa a dar trabalho na zona esquerda do ataque do Luziânia.
Aos 27 Índio recebe boa bola e chuta em cima do zagueiro do Gama. Pedro Neto que acabara de entrar, dribla o zagueiro Lúcio e quase chega na área do gol do Gamão do Povão. Índio saiu para a entrada do Anjinho. Rodrigo Barros como um general fecha as portas e o David Denner não consegue atacar. As equipes começam a encarar o empate como vantajoso e pouco se cria no ataque dos dois times. Fim de jogo e o “1” pontinho é o suficiente para as equipes. Melhor para o Gama que assume a ponta da tabela com 20 pontos. E para o Luziânia, apesar de não ter sido a posição que era esperada, a classificação aconteceu como resultado de um time lutador, que não se entregou diante do líder do campeonato, superou os problemas médicos e estão classificados às quartas de final do campeonato. O Gama joga contra o Real no Bezerrão, dia 14 de março às 15:30. O time da Associação Atlética Luziânia, vai até Sobradinho enfrentar no Augustinho Lima, na próxima quarta, 14 de março também às 15:30.

Reportagem Arley da Cruz