domingo, 25 de fevereiro de 2018

Em jogo irreal, Luziânia e Real ficam no empate


Luziânia GO 25.02.2018 (domingo)

O grande cantor e compositor brasileiro Belchior cantou: ’Não cante vitória muito cedo não, nem leve flores para a cova do inimigo’. O que aconteceu hoje no estádio Serra do Lago no jogo entre Luziânia e Real foi a síntese dessa canção. O Luziânia, vencendo por 3 a 1 deixou a vitória escapar por entre os dedos, dos pés.

A equipe goiana veio com três mudanças. Na zaga, Rodrigo Barros machucado cedeu espaço para o zagueiro Dedé. Diego veio como titular e Gilmar Baiano ficou de fora para a entrada de Moisés, mas durante o aquecimento ele sentiu a panturrilha e ficou sem condições de jogar, entrou Júlio como titular na equipe.
Como era de se esperar o time do Real veio com tudo, tentando abrir logo o placar. O camisa 3 Vitor Hugo faz um papel de ‘coringa’ da equipe, defende e ataca com eficiência. Logo aos 3 minutos pelo time azul, Índio recebe uma boa bola do Anjinho, chuta para fora. Em várias tentativas pelo lado direito de campo para alcançar o atacante Anjinho. Aos 9 minutos Baiano cobrou falta que passou com perigo por cima do gol de Márcio. Aos 17 minutos Júlio caprichou no escanteio, Índio de cabeça abriu o placar para o Luziânia. O meia Robinho tentou várias corridas ao ataque do Luziânia. Só que foi o Luziânia aos 29 minutos com Anjinho que fez boa jogada no lado direito, ele faz um toque de mestre, alcança o Júlio que na frente do goleiro Rafael Dida, não perdoa e faz o segundo gol do Luziânia. Aos 32 minutos Baiano novamente cobra falta muito boa que o Márcio se esforça e coloca pra fora, logo depois Baiano recebe cartão amarelo por reclamação. O jogo fica mais pegado, Diego do Luziânia também recebe o amarelo. Nos acréscimos do primeiro tempo, aos 47 Dedê recebe bola e chuta no canto direito do goleiro Márcio, ele não alcança e o Real diminui o placar.

O segundo tempo veio para mudar todo o panorama do jogo. Márcio não voltou do vestiário, no lugar dele entrou o número 12 Ricardo Dida. O Real veio do intervalo com muito mais ânimo e as jogadas laterais apareceram muito mais. Aos 12 minutos Rodriguinho, auxiliar técnico que comandou a equipe na ausência do técnico Jairo Araújo, suspenso no jogo contra o Paracatu, substituiu o Anjinho para entrada do número 17 Pedro Neto. Com a entrada de Daniel pelo Real o time visou as bolas altas na área goiana. China pelo Luziânia fez a diferença pela direita de campo, só que sentiu contusão e foi substituído aos 23 pelo lateral Ronaldo. A torcida reclamava muito da arbitragem que não marcou diversas faltas. Aos 29 minutos Castro Jr recebe na intermediária e como têm a medida certa do passe, coloca a bola na frente e o Pedro que acabara de entrar marca o terceiro do Luziânia.
Logo após Kaio sai para a entrada do jogador Kaká. Esse mexida fez toda a diferença no ataque do Real. O leão não se esmoreceu e continuou indo ao ataque com ainda mais ênfase. Aos 41 Kaká recebe bola pelo Real e quase marca. Pedrinho chutou por cima do gol do Ricardo Dida. Toda a torcida já celebrava excelente vitória, foi quando a máxima de não celebrar a vitória antes do fim do jogo se confirmou. Aos 47 Vítor Hugo marca o 2º e 30 segundos depois, Daniel sacramenta o improvável empate do Real. Luziânia não consegue segurar a vitória e o empate têm o sabor amargo de derrota. O 6º empate liga o sinal de alerta para a equipe que apesar de invicta perdeu a chance de colar nos líderes do campeonato.
Na quarta-feira (28) o Real joga contra o Samambaia no Augustinho Lima. A Associação Atlética Luziânia viaja para o encontro dos goianos em Formosa no estádio Diogão às 16:00. 
Reportagem Arley da Cruz

Nenhum comentário:

Postar um comentário